Casal Cultural Temporada de Verão - Diário de Bordo 3

By Janeiro 14, 2019

Pois é, turma. Cá estamos nós de novo para contar um pouco mais de como vem sendo nosso desafio e nossa aventura em terras baianas. Bom, já narramos até o réveillon, depois disso, o nosso ano começou com o pé direito

Nesse tempo que transcorreu após as comemorações de ano novo não tivemos muito mais do que trabalho, trabalho e mais um pouquinho de trabalho.

É uma rotina cansativa mais bem humorada. Pegamos o serviço às 16:30 e largamos na maioria das vezes às 1:00. Temos que limpar o estabelecimento junto com os funcionários na entrada e dar uma ajeitada na saída.

Arma  zen 

Lembrei que não falamos quase nada do estabelecimento em que estamos trabalhando. Bem, somos agora funcionários do Armazém da Praça, é um bar, restaurante com happy hour.

Para quem já veio para Arraial d’Ajuda, ele se encontra na Praça Caminho do Mar. Um ambiente cheio de bares, bancos 24horas, e algumas tendas de artesanatos. O Armazém é o maior deles e se situa mais próximo do palco.

Todos os dias, no referido palco, temos shows. Na maioria das vezes dois por noite. O primeiro com voz e violão, um som mais ambiente, e o segundo com banda e vai até meia noite.

Nesse meio tempo, Déborah é garçonete no espaço, e eu fico no bar. São horas longas, mas que valem a pena. Enfim, muito trabalho, e esse é basicamente o nosso dia a dia.

Tão merecido cevada

Porém, é alta temporada, e a cidade não para tão cedo assim. Quando saímos do trabalho, ás vezes somos persuadidos a não voltar pra casa. E o Beco das Cores é muito convincente e convidativo. Algumas vezes cedemos, e com prazer.

Além disso, como bons mineiros já encontramos um litrão barato em frente à igrejinha. Na maioria das noites sentamos na tal igrejinha e ficamos contemplando a vista, que da para uma visão esplendida do mar, da vegetação e da cidade.

Em uma das tais saídas fomos ao Beco das Cores, complexo de bares famoso aqui no arraial. Sempre encontramos muitos shows bons no lugar, na maioria das vezes de rock ‘n’ roll. Na nossa última oportunidade não foi diferente.

Inusitadamente inusitado

Após muitas cervejas, catuabas, e cachaças de nomes pitorescos, com os amigos, curtíamos a banda da qual esqueci o nome, mas ainda vou lembrar pra poder creditar aqui. Quando inesperadamente João Suplicy foi convidado para subir ao palco.

Ele tocou “Suspicious Mind”, famosa na voz de Elvis Presley, em uma versão muito diferente e espetacular. Depois disso ficou na dele, pareceu ser um cara bastante simples e na boa.

Depois disso ainda tivemos uma participação pra lá de especial. A banda estava tocando “A mais pedida”, música do Raimundos, e Déborah subiu ao palco para fazer a parte do vocal feminino, fez a maior cena no microfone, saiu caindo do palco mas de cabeça erguida. 

Gostaria de abrir essa interceção durante o texto para deixar claro que não cai do palco e que um certo alguém disse estar filmando, mas no fim filmou ele mesmo em selfie. 

Voltando a primeira narrativa

No fim disso tudo, voltando pra casa um casal ainda nos parou: “Ei, moça, você cantou lá no Beco, por favor ajuda a gente, não sabemos onde é nossa pousada, chegamos hoje e viemos pra cá, não sabemos voltar.”

Acho que conseguimos ajudar de alguma forma, se eu pudesse lembrar o que dissemos pra eles.

Enfim, as noites aqui são mais ou menos assim. Terminam nesse estado, e sempre temos surpresas desse tipo. Mas, não viemos pra essa curtição, então nosso dia a dia é mais parecido com a primeira parte do texto. Mas esporadicamente merecemos um descanso.

Ps:Esse texto não pode ser ilustrado com fotos por motivos de : Não podemos utilizar aparelhos eletrônicos durante as horas de trabalho e evitamos utilizar nos momentos de embriagues por motivos de quedas bruscas

Instagram Casal Cultural