O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio

By Novembro 11, 2019
Imagem de Reprodução Imagem de Reprodução

O Exterminador do Futuro acabou com o resto de dignidade que lhe restava. De bom, ficam os efeitos especiais, que, um por outro, opto por ficar com os efeitos de "Genesis", que sai da lanterna e coloca "Destino Sombrio" o pior da franquia.

capa paia

 

A notícia do novo filme (quando saiu) foi muito bem vinda. Que pontada de esperança ardeu nos corações de todos os fãs do T-800, Sarah e John Connor. Todas as sequências da franquia seriam esquecidas. Tudo começaria a partir de "Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final". Foi nesse ponto que a coisa desandou, são os dois filmes que realmente importam, mexeram no lugar certo: "vamos trazer um pouco de dignidade para a franquia de toda uma geração".

 

Todas as notícias apontavam para o sucesso. Linda Hamilton reprisa seu papel de Sarah Connor, Schwarzenegger é mais uma vez o Exterminador, até rumores de uma nova gravação de Guns 'n' Roses para trilha sonora do filme rolaram. Algo que aconteceu no segundo filme.

os dois

 

Obrigado Guns, por não fazerem parte dessa palhaçada. Ainda tem outra, James Cameron, idealista, e idealizador das obras originais está na produção. Quer mais? Assina também a história do longa.

 

Cameron, todo o respeito do mundo. Dessa vez, errou a mão.

 

O QUÊ ROLA NO FILME?

O filme se passa em 2019. Porém ele se inicia com a morte de John Connor, logo após os eventos do "Julgamento Final". O primeiro erro está aí. Apagaram completamente a importância e relevância de um dos personagens mais emblemáticos da ficção científica.

 

Voltando, o ano é 2019. Um exterminador é enviado para assassinar Dani (personagem que desempenha papel idêntico ao de Sarah Connor do primeiro filme, porém atuando como em uma novela da Record). Uma humana também é enviada ao mesmo ano (nossa Kyle Reese), porém ela é "aprimorada", quase uma máquina.

as tres 2

 

Nesse meio tempo surge a sexagenária Sarah Connor, salvando as duas, entrando no grupo, - aquela lenga lenga toda. Ela virou uma caçadora de Exterminadores, que chegam de um futuro inexiste, de dois em dois para assassinar um John Connor já morto.

 

A humana do futuro e Sarah tem algo em comum, as coordenadas que levam até o T-800, Exterminador que assassinou John. Após cumprir sua missão na década de 1980, a máquina fica sem perspectiva, o que faz com que comece uma família.

 

O Exterminador paizão, e ótimo marido, era quem enviava as coordenadas dos outros exterminadores para Sarah. Arrependido segundo ele, para dar uma perspectiva de vida para Connor.

 

Enfim ele larga a família feliz e vai ajudar nossa turminha, e diz desta vez: "Eu não vou voltar". Não sei se isso é bom ou ruim.

 

Ah só pra lembrar, a Skynet não existe mais, nossos heróis dos anos 1980 realmente não deixaram a merda toda acontecer. O Julgamento Final e os Exterminadores aconteceram graças a outra empresa, que nem fiz questão de gravar o nome.

bad guys

 

Então acaba que a merda é só adiada, como sempre. E Daniella é o novo John Connor. Grace, a humana viver de Kyle Reese se sacrifica pela futura líder da resistência humana contra as máquinas, assim como o Exterminador bonzinho.

 

RESUMO DA OBRA

A partir dessa nova aventura meu sonho mudou, quero ser famoso para começar uma petição por um final de franquia digno ou até mesmo uma declaração oficial que "O Exterminador do Futuro" termina com o "Julgamento Final".

 

As piadinhas do filme seriam bem colocadas, se já não estivéssemos de saco cheio do restante do enredo. Enfim, os personagens novos são péssimos, assim como seus intérpretes. Os antigos não tem seu devido respeito e toda trama é batida e chata.

 

O dia em que fui ver o filme estava um calor de 40 graus. O que valeu os seis reais que paguei, garças ao ar condicionado. Graças aos céus, escolhi a segurança feira para ver o filme. Mais um centavo gasto seria triste.

Última modificação em Terça, 12 Novembro 2019 01:30

Instagram Casal Cultural