Nosso Acervo - Goodbye yellow brick road

By Janeiro 09, 2020

2020 começou e do jeito que a gente está acostumado. Já falamos de filmes, série, mostramos lugares que visitamos. Enfim, tudo que o Casal Cultural faz.

Ainda no assunto Globo de Ouro, que deu a ideia de escolher os nossos 10 melhores filmes de 2019, continuamos utilizando a premiação para nos servir de inspiração.

Portanto, é sabido que Rocketman, adaptação da biografia de Elton John foi um dos grandes premiados. O filme concorria a três troféus e levou dois. Taron Egerton ganhou o Globo de melhor ator pela interpretação do cantor, e o próprio Elton John também foi premiado, dessa vez por melhor canção original, que escreveu junto com seu letrista de décadas, Bernie Taupin. Foi o primeiro prêmio de cinema que os dois ganham juntos. No filme a relação dos dois é um dos principais focos.

 

taron egerton golden globes 2020 780x470

Devido todas essas circunstâncias, no Nosso Acervo de hoje, nada mais justo, que falar de Elton John. E o LP escolhido foi um de seus maiores sucessos, o Goodbye Yellow Brick Road.

O disco é de 1973. Foi o primeiro álbum inteiro, na íntegra, de Elton John que escutei, pelo menos era assim que eu pensava.

Desde a primeira vez que ouvi fiquei maravilhado com a obra, tanto as melodias quanto as letras do álbum, que continha dez faixas, cinco de cada lado.

"Poxa, isso parece uma coletânea", o início já é de arrasar nossos corações com a emotiva e maravilhosa faixa título "Goodbye Yellow Brick Road", a sequência parece não perder em nada quando "This song has no title". Passando todo o lado A, ficamos já na intenção de virar o disco e descobrir sua segunda parte.

A agulha começa trilhando o mesmo caminho do começo. "Meu deus, isso é uma obra prima". Já de cara "Roy rogers", lá pro meio do lado B ainda temos a imortal "Candle in the Wind", o fim, não poderia ser outro além de "Saturday night's alright for fighting".

Desde então, meu disco preferido de Elton John. Mas, aí que começa a mais curiosa história. Um belo dia, escutando "Bennie and the Jets", um dos clássicos do cantor, resolvi procurar de qual álbum ela fazia parte.

Goodbye Yellow Brick Road foi a resposta imediata do doutor Google. Intrigado comecei minhas pesquisas. Vale lembrar que na minha versão aquela música não constava.

Resumo: Não era só aquela música que estava faltando mas outras seis. Deixa eu explicar melhor...

aaf2bd11caf578a67ff0260a85aa8464

O disco foi lançado mundialmente como um álbum duplo com 17 faixas, ilustrações, encarte e tudo mais. Sabe-se lá por qual motivo a versão brasileira da obra trata-se de um apanhado da versão original, uma mini coletânea do álbum duplo, que não respeita nem mesmo a ordem das faixas.

Hoje fica fácil saber de algo assim. Agora, imagina na década de 1970, você todo feliz que comprou o mais novo sucesso de Elton John e no final de tudo, é praticamente metade do que ele fez. Muitos que adquiriram o LP na época não faziam ideia de que algumas faixas estão em falta.

Enfim, procurei após tempos de enganação, o verdadeiro Goodbye Yellow Brick Road pensado pelo próprio artista com mais sete músicas que não conhecia.

Fui com certo receio. As dez músicas que eu conhecia tornavam a obra fenomenal, eu já estava habituado. Ufa! E assim continuou... Espero que daqui uns anos eu descubra uma versão perdida com pelo menos mais dois discos.ELTON JOHN GOODBYE YELLOW BRICK ROAD 2014 2LP 3

Não é a toa que a obra está na lista dos 500 melhores álbuns definitivos da Rolling Stone, e outras tantas.

Ainda tenho um carinho especial pela minha versão encurtada brasileira. E fica aqui o registro das loucuras que aconteciam antes das famosas "plataformas digitais".

Última modificação em Quinta, 09 Janeiro 2020 22:09

Instagram Casal Cultural